segunda-feira, 29 de julho de 2013

Realismo e Naturalismo

Antes das férias de inverno, passamos rapidamente uma visão da literatura no Brasil até o Romantismo. Interrompemos nossa viagem nesse momento, que ocorreu no Brasil no século XIX, e em que o estilo literário mostrava uma visão subjetiva da realidade, isto é, uma visão a partir do que o artista sentia ao observar a realidade. O estilo apresenta também um distanciamento da realidade presente para lugares e tempos remotos.
Hoje vou mencionar um estilo de época que passou a vigorar imediatamente após o Romantismo. É o Realismo. Neste, a visão dos autores se torna mais objetiva, isto é, os autores procuram descrever a realidade de uma forma isenta de sentimentos. A sociedade da época passa a ser observada e criticada em muitos aspectos. As personagens deixam de ser idealizadas e passam a aparecer seus defeitos. O principal autor do período no Brasil é o escritor Machado de Assis, autor de obras como "D. Casmurro", "Quincas Borba", "Memórias póstumas de Brás Cubas". 
No mesmo período, final do século XIX, são escritos no Brasil romances filiados à corrente do Naturalismo. Nessa literatura, além de descrever a realidade sem retoques, os escritores apresentam problemas sociais, doenças e deformidades com tintas forte, além de apresentar descrições do meio em que as histórias ocorrem, pois, para os naturalistas, as vidas das pessoas são determinadas pelo lugar em que vivem. O romance "O cortiço", de Aluísio Azevedo, conta os dramas que transcorrem no cortiço, um aglomerado de casinhas alugadas por um certo João Romão principalmente  para lavadeiras. É desse romance o seguinte parágrafo, que descreve exatamente o cortiço:
"E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, a esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro (...)"

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Acento indicativo de crase - resposta do teste


Veja a resposta do teste de ontem.

Luís chega pontualmente à escola todos os dias.


O coordenador efetuou visitas a várias escolas na tarde de ontem.

Ele assistiu a muitas palestras aos domingos.

Fui à palestra do último domingo.

Às quintas-feiras não há palestras.


Parabéns pela sua dedicação aos estudos!



quinta-feira, 25 de julho de 2013

Alguns casos de uso de acento indicativo de crase

O acento indicativo de crase, que é um acento grave (`), ocorre sempre que à a fusão ou contração da preposição a com o artigo a(s) ou com a pronome demonstrativo aquele(a)(s).
Relembremos a atividade proposta no post de ontem, antes de explicar o uso desse acento.

Certifique-se de que aprendeu e passe para o plural as orações:
Vou à praia.
Falaste do teu passado.
Ela vai ao clube.

Esses períodos, no plural, ficam assim:
Vamos à praia.
Falastes do vosso passado.
Elas vão ao clube.

É certo que, pelo menos no Brasil, não usamos a 2ª pessoa do plural geralmente. Usamos, sim, o pronome você(s), com o qual o verbo concorda em 3ª pessoa do singular ou do plura. Embora a resposta da atividade proposta seja a que já foi apresentada, as formas usuais no Brasil são as seguintes para o segundo período da atividade:
Você falou do seu passado.
Vocês falaram do seu passado.

Vamos observar agora o primeiro período apresentado na atividade. 
Vou à praia.

Temos nesse período o uso do acento grave, que indica a contração da preposição a com o artigo a. Como sabemos que isso ocorre? Um recurso é examinar o mesmo período, substituindo a expressão à praia por uma expressão que use um substantivo masculino. 
Vou ao clube.

É possível claramente observar neste novo período o uso da preposição a e do artigo o. Quando isso ocorre, a expressão com substantivo feminino também usa a preposição e o artigo e, assim, deve-se usar o acento grave, indicativo do fenômeno  da crase (fusão ou contração de duas vogais iguais, no caso a vogal a).

Quando temos um a sem acréscimo de s e em seguida uma palavra no feminino, trata-se da preposição a, sem uso de artigo, pois, se houvesse artigo, estaria no plural.
Fui a várias praias neste verão.

Agora você pode resolver a atividade seguinte, usando ou não o acento grave nos seguintes períodos.

Luís chega pontualmente a escola todos os dias.
O coordenador efetuou visitas a várias escolas na tarde de ontem.
Ele assistiu a muitas palestras aos domingos.
Fui a palestra do último domingo.
As quintas-feiras não há palestras.

Apresentarei a resposta correta amanhã. Até lá!

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Corrigindo erros em redações : concordância verbal

Complementando a postagem de ontem, estou mencionando agora um erro muito comum, o de concordância verbal. 
Só para recordar, as pessoas verbais são três, podendo estar no singular ou no plural, correspondendo aos pronomes pessoais:
eu (nós) - a pessoa que fala (1ª pessoa);
tu (vós) - a pessoa com quem se fala (2ª pessoa);
ele(eles) - a pessoa de quem se fala (3ª pessoa).
Como sabem, o verbo deve concordar em número e pessoa com o sujeito. 
Por exemplo, dizemos:
"Eu vou a festas."; 
"Nós vamos a festas.";
"Eles vão a festas.".
Isto é, se o sujeito estiver em 1ª pessoa (eu, nós), o verbo estará também em 1ª pessoa. Se o sujeito estiver no plural, o verbo estará no plural (1ª, 2ª ou 3ª pessoa do plural). Em "Nós vamos a festas.", o sujeito "Nós" está na 1ª pessoa do plural e o verbo "vamos" está também na 1ª pessoa do plural. 
Qualquer outra forma está errada, porque não respeita a concordância.

Assim, o erro que quero evitar é a falta de concordância verbal em orações como esta que segue.
"Os meios de diversão mudaram drasticamente com o passar do tempo."
Esta oração apresenta a correta concordância verbal, pois o verbo "mudar" está na 3ª pessoa do plural, já que o sujeito - "Os meios de diversão" - está também na 3ª pessoa do plural.

Certifique-se de que aprendeu e passe para o plural as orações:
Vou à praia.
Falaste do teu passado.
Ela vai ao clube.

Amanhã apresentarei a resposta e falarei de alguns casos de uso de acento indicativo de crase.

domingo, 21 de julho de 2013

Evitando erros em redações

Elaborar uma redação dentro do tema proposto, com uma argumentação inteligente e ordenação correta dos parágrafos é muito importante. Também é importante evitar os erros em redações, quanto à ortografia, vocabulário e sintaxe, pois eles conferem pontos negativos à redação. Vou apresentar aqui alguns erros que ocorrem comumente, para que evite incorrer neles.

Vírgula entre o sujeito e o predicado 
Veja este exemplo: "As baladas e shows propostos atualmente (,) são destinados a jovens que desejam se desligar da realidade." A vírgula entre parênteses não deve ser utilizada, pois separa sujeito ("as baladas e shows ...") de predicado ("são destinados a jovens").

Vírgula em lugar de ponto final
Quando uma ideia é exposta completamente e se inicia a exposição de outra, a vírgula não é o sinal de pontuação adequado. O mais usual nesse caso é o ponto final e, em alguns casos, é possível utilizar-se o ponto-e-vírgula. Veja o exemplo:
"Os shows destinam-se a numerosos jovens problemáticos. Sabendo disso, empresários investem em casas noturnas."
O correto é usar ponto final e não vírgula entre os dois períodos. Evidentemente em seguida inicia-se outro período, com letra maiúscula.

Uso da expressão "devido a"
Esta expressão utiliza a preposição a. Nos casos em que for necessário utilizar o artigo (no singular ou no plural) imediatamente após, haverá a contração de preposição e artigo, com o uso do acento indicativo de crase, como no exemplo:
"Vários jovens são excluídos desses eventos devido às altas taxas que são cobradas. "
Neste caso, ocorre a contração da preposição a com o artigo as.

Veja este outro exemplo:
"Os espetáculos caíram de qualidade devido  ao pensamento de que não é necessária qualidade para os jovens curtirem uma noite de esquecimento."
Neste caso, o correto é utilizar a combinação da preposição a com o artigo o (ao) e não apenas o artigo o.

Uso do verbo " levar"
No sentido de conduzir, o verbo levar exige a preposição a, como em:
"O descuido com a música nos shows leva à decadência da música popular."
Neste caso, ocorre também a contração da preposição a com o artigo a.

Acentuação no presente dos verbos "ter" e "vir" na 3ª pessoa do plural
Esses verbos e seus compostos apresentam as formas têm e vêm na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo, como no exemplo:
"As músicas têm caído de qualidade."
A mesma forma de acentuação ocorre em contêm e convêm, 3ª pessoa do plural dos verbos conter e convir.

Uso de vírgula antes de aposto
"O modo de enxergar a arte não é mais o de antigamente, o que tem feito cair a qualidade dos espetáculos."
Neste caso, o conjunto do pronome o com a oração adjetiva funciona como aposto e é precedido por vírgula. Em lugar do pronome o poderia estar um substantivo: "O modo de enxergar a arte não é mais o de antigamente, fato que tem feito cair a qualidade dos espetáculos." A palavra fato é um aposto, complementado pela oração adjetiva, e é precedido de vírgula.

Acentuação em palavras proparoxítonas
Todas as palavras proparoxítonas são acentuadas. Proparoxítonas são palavras com acentuação tônica na antepenúltima sílaba, como pássaro, avícola, teleférico.
A palavra pirotécnico, por exemplo, é acentuada por ser proparoxítona. Nesse caso, a consoante c (muda) integra a antepenúltima sílaba, que é a sílaba anterior à consoante muda.

Leia com atenção. Essas informações poderão ajudá-lo.

Veja, sobre viagens:
Viagem ao centro-oeste

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Férias: viaje na internet

Prezado leitor, que bom!
Você está em férias. Espero que tenha obtido boas notas na escola.
Estou aqui para dar algumas dicas para suas férias. 
É claro que você vai passear na sua cidade, fazer caminhadas, jogar bola, mudar de rotina. É necessário exercitar-se.
Mas em alguns momentos deve entrar em contato com a internet. Sugiro que procure estudar um pouco menos e aproveitar também outros sites.
Por exemplo, sugiro a você visitar um blog e um site sobre viagens. Num deles - Viajando em família - conto sobre viagens ao sul do Brasil, como a Gramado, Três Coroas, Porto Alegre, e também falo sobre a região centro-oeste - Brasília, Caldas Novas, Hot Park.
Se você ainda não viajou ao sul, poderá saber como é a cidade de Gramado. No verão ela floresce todinha, sobre as encostas e nas ruas, em hortênsias, uma flor que lá geralmente é azul. No Natal, Gramado fica ornamentada por inteiro para um festival chamado Natal Luz. Numa cidade próxima, Três Coroas, é possível praticar um esporte diferente - o rafting. Pelo menos, eu não o conhecia. Em Porto Alegre, há um parque muito bonito chamado Parque Farroupilha ou da Redenção. Também é possível viajar para a cidade em frente (do outro lado do Guaíba) por um barco chamado catamarã. Em Santa Catarina, há praias belíssimas - claro que você sabe. Mas também há um parque temático maravilhoso, onde é possível andar em muitos brinquedos radicais. Você poderá ver fotos de todos esses lugares no blog Viajando em família.
Sobre Porto Alegre, você poderá conhecer vários pontos turísticos e também o estádio Beira Rio no site www.portoalegretour.com.br - Porto Alegre turismo. Nasci em Porto Alegre e quero levá-lo a visitar esses lugares na capital do Rio Grande do Sul.
O convite está feito. Vamos lá visitar meus outros lugares na internet. 
Em agosto continuarei a estudar Português e Literatura Brasileira com você. Os próximos estudos serão sobre Realismo/Naturalismo e Pré-Modernismo.
Um abraço!


Visite:
Viajando em família
Porto Alegre turismo