sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Registro







Vejam duas publicações antigas, do meu blog Viver. Uma antecipava minha aposentadoria. Outra conta quando ela aconteceu. Continuarei publicando aqui no Sala de Português eventualmente, certo?  Um beijo a todos.

Colhendo bênçãos
Nem notei, mas chegamos à 101ª publicação neste blog.

Iniciando a segunda centena, aproveito para contar que leciono há alguns anos e estava esperando me aposentar no próximo ano. Em fevereiro, resolvi ir à sede da secretaria de educação para ter uma ideia exata de quando completaria o tempo exigido.

Na recepção me indicaram a sala onde deveria me informar. Chegando lá, em alguns minutos fiquei sabendo que já poderia ter-me aposentado em junho do ano passado. É que eu não estava a par das normas para aposentadoria no serviço público.

E, mesmo sabendo das normas, ainda não pedi a aposentadoria.

Estou pensando hoje nas bênçãos que deixamos de colher porque não conhecemos as palavras de Jesus, ou nos esquecemos delas: "Pedi e recebereis, batei e abrir-se-vos-á." E ainda quantas bênçãos deixamos de viver e agradecer porque não as reconhecemos.

O Mestre nos oferece grande fonte de poder - o poder do Senhor - através da oração. Se tão somente orarmos, Ele promete abrir as janelas do céu e derramar sobre nós bênção sem medida. Bênçãos para colhermos e agradecermos.

Estou escolhendo a época mais indicada para pedir a aposentadoria, mas já aviso que não vou me aposentar do blog. Um abraço a todos.  
 
Registro


Lembrei hoje que há uns 35 anos meu primo Pedro, na realidade primo de minha mãe, meu primo segundo, pediu que eu pesquisasse para ele uma determinada edição do Diário Oficial da União, e uma determinada página, da qual eu deveria obter uma cópia.

Era a página em que estava registrada a aposentadoria do Sr. Pedro. Explicou-me que era importante esse registro do término de uma etapa da vida. Precisava tê-lo guardado nos seus documentos. Não precisei ir até a sede da imprensa nacional, onde, a propósito, há um bonito museu, que visitei recentemente. Mas, como dizia, não precisei ir até lá na ocasião, porque encontrei cópia da edição que procurava do Diário Oficial num setor da empresa em que trabalhava e a encaminhei pelo correio para minha mãe, que a fez chegar às mãos do primo. Creio que ele ficou alegre ao recebê-la e deve tê-la arquivado nos seus guardados.

Lembrei dessa pesquisa que fiz há 35 anos quando hoje achei na internet a última movimentação do meu próprio processo de aposentadoria:" publicado no Diário Oficial de 08 de setembro". Como hoje é 08 de setembro, passei a procurar o DOU, mas foi fácil: ele é localizado através da internet, e em poucos minutos achei no segundo caderno, na página 114, a publicação da minha aposentadoria.

Já imprimi essa página, entreguei uma cópia à minha chefia e, como fez meu primo, vou guardar outra nos meus arquivos pessoais. É o registro do fim de mais uma etapa - início de outra.

E sou grata a Deus por isso.

"Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres." Salmos 126:3

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Intertextualidade

Comentamos em sala de aula que os textos se relacionam com outros, o que se chama intertextualidade.
Lembrei de mostrar um exemplo na linguagem da música.
Devem conhecer a famosa  música "Aleluia", de Haendel. Estou colocando um vídeo dessa música e da música "Aleluia ao Senhor", de Suzane Hirle e Felipe Valente. Esta última é composta recentemente e guarda intertextualidade temática e também referencial com a primeira, pois reproduz o tema melódico da primeira.

Vejam que interessante a relação entra as duas músicas.


Aleluia ao Senhor, de Suzane Hirle e Felipe Valente


"Aleluia", de Haendel