sábado, 25 de novembro de 2017

Dia de Ação de Graças

Ouvi uma sugestão de minha colega, professora de Língua Estrangeira Moderna - Inglês, e tive a ocasião de aplicá-la nas turmas em que leciono.
Na quarta quinta-feira do mês de novembro, é comemorado grandemente nos Estados Unidos e Canadá o Dia de Ação de Graças, um momento de confraternização da família a propósito de agradecimento das bênçãos recebidas durante o ano.
As turmas prepararam textos relatando boas memórias da vida em família e na escola, que foram corrigidos e depois os próprios alunos selecionaram algumas frases dos textos para serem adicionadas em slides, juntamente com desenhos realizados a meu pedido nas aulas de Língua Portuguesa, para ilustrar os textos.
Além disso, acrescentei um depoimento pessoal de agradecimento sobre os bons momentos com as turmas, ilustrado por fotos e mais desenhos dos alunos (inclusive aqueles que me apresentavam). Apresentei ontem esses slides para as turmas, que se portaram muito bem, convidei ainda a professora de Língua Inglesa, que também mencionara o tema em suas aulas. Como um brinde, acrescentei um bombom para cada participante ao final da apresentação. Os alunos apreciaram ver suas fotos nos slides, recordando os momentos vividos.
Agradeço a Deus por essa experiência de lembrar o Dia de Ação de Graças junto com as turmas e também por todas as bênçãos recebidas este ano nas escolas em que trabalho














quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Dia da Consciência Negra

No Dia da Consciência Negra, dia 20 de novembro, os alunos do CEF 214 Sul reuniram-se no pátio para comemorarem o dia com a apresentação de alguns trabalhos de colegas, orientados pela professora Elisandra, de Artes.
Os alunos mostraram um mapa do Brasil, desenhado com os estados em diferentes cores, significando a formação étnica do povo brasileiro, originado da contribuição de várias etnias.
Formando uma moldura, havia muitas mãos pintadas representadas na cor da pele, mas em múltiplos tons. Cada aluno representou sua própria mão, procurando criar uma cor que retratasse a sua própria cor.
Foi projetado um vídeo mostrando trabalho realizado com a pesquisa de cores próprias para retratar as tonalidades de pele no Brasil
Também houve apresentação de vídeos mostrando a integração entre os alunos na escola. Assim lembramos o Dia da Consciência Negra.


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Interclasses



O campeonato interclasses, em várias modalidades, abrilhantou a semana, que foi também a Semana da Criança,  no CEF 02 de Riacho Fundo 2.
Os professsores Marlon e Nina dirigiram treinos e organização, fazendo com que alunos e também professores participassem com alegria.
Em modalidades como  futsal (masculino e feminino), queimada, xadrez, dominó, tênis de mesa e até mesmo em competições culturais, todos se saíram vencedores.
No último dia, uma competição entre alunos e professores lembrou-nos também do Dia do Professor, que será comemorado dia 15. Um lanche especial marcou também o Dia da Criança para os alunos.



















terça-feira, 26 de setembro de 2017

Feira de Ciências


Na Feira de Ciências, etapa realizada no âmbito da Coordenação Regional do Núcleo Bandeirante, a turma 8º D representou o CEF 2 de Riacho Fundo II, mais especificamente o grupo formado pelos alunos Maísa, Brenda, Marielly, Anna Gabriela, Kaylane Silva, Luyne e Edenilson.
O trabalho apresentado teve o título Thomas Edison, a lâmpada incandescente e a energia eólica.
Desde a véspera da apresentação os alunos e seus professores - Amanda, de Ciências e Ricardo, de Matemática - estiveram ocupados com a organização do stand. Neste, havia um banner, sobre Thomas Edison, uma linda maquete apresentando uma cidade e um painel mostrando uma cena noturna com uma enorme lâmpada centralizada, que se iluminava com pequenas lâmpadas intermitentes. Na maquete, um ventilador movia pequenos moinhos de vento, que por sua vez, faziam com que um lad se acendesse, iluminando a cidade.
Tudo isso foi fruto de um trabalho prévio na escola. Os alunos de todas as turmas organizaram apresentações em cada sala com temas selecionados pela área pedagógica da escola. Houve uma seleção e então coube à turma selecionada - 8º D - representar a escola.
No dia da Feira na etapa regional, todo o grupo ficou de 8h30 às 17h no local e, depois desse horário, permaneceram ainda a professora Amanda, Anna Gabriela, Maísa e o Diretor da escola até 22h . Foi muito trabalho, mas todos ficaram felizes com o resultado. Algumas alunas afirmaram, durante a entrevista que realizamos no horário da aula de Língua Portuguesa, que havia muitos visitantes e que todos ficavam impressionados favoravelmente com a maquete. As meninas ficavam receosas quando turmas de alunos muito jovens se aproximavam, temendo que desmontassem a maquete ao tocá-la. Mas tudo correu bem.
Convidei o grupo para apresentar durante a aula suas impressões e o teor do trabalho, que tinha como objetivo demonstrar a transformação de energia eólica em energia mecânica e desta em energia luminosa.
Parabenizo aqui estes jovens alunos que se dedicam aos estudos e às atividades promovidas pela escola, seus professores orientadores e a direção da escola que propiciou essa feliz participação, em que tiveram como um dos ilustres visitantes o senhor Secretário de Educação do DF.


domingo, 20 de agosto de 2017

Brasília patrimônio cultural

No dia 17 de agosto, celebra-se o patrimônio cultural nacional. Brasília é considerada patrimônio cultural desde 1987.
Marco da arquitetura e urbanismo modernos, Brasília é detentora da maior área tombada do mundo – 112,25 km² – e foi inscrita pela UNESCO na lista de bens do Patrimônio Mundial em 7 de dezembro de 1987, sendo o único bem contemporâneo a merecer essa distinção.
O urbanista Lúcio Costa, autor do projeto do Plano Piloto, explicou de maneira muito simples a criação dos elementos centrais da cidade: “Nasceu do gesto primário de quem assinala um lugar ou dele toma posse: dois eixos cruzando-se em ângulo reto, ou seja, o próprio sinal da cruz”.
A escola lembrou Brasília como patrimônio cultural no dia 11 de agosto - dia temático da Educação Patrimonial.
A professora Elisandra, de Artes, expôs trabalhos dos alunos dos 6ºs anos com tintas naturais, mostrando a natureza de Brasília, as árvores floridas.
A professora Luciene, de Língua Portuguesa, organizou um mural com os cartões postais elaborados pelos 6ºs anos, mostrando a arquitetura de Brasília.
Observem as fotos.










sábado, 1 de julho de 2017

O evento

Hoje, o cenário da festa junina (mas realizada em julho, no dia 1º), cenário que foi preparado ontem,
encheu-se de vida, com a presença de alunos e professores do CEF 214 Sul.

Muitos lanches gostosos, convivência com as famílias, quadrilha, colorido das roupas típicas.

Algumas professoras registraram fotos destes momentos alegres, como devem ser os que marcam a vida escolar.