domingo, 29 de novembro de 2015

Um conto na rádio




Recebi um email, que devo transmitir a vocês, mais especificamente para a Karla, do 1º ano B:

Vejam:



Margarida FS

28 de nov (Há 1 dia)
para mim
Ora viva!
Vou ler uma história que enviou para o blogue neste programa da Rádio Sim:
P 659 – 11 Dezembro 2015 – Desafio RS nº 29 – Karla Cristina

Esta rubrica está agora no programa Giras e Discos e passa às 17h45. A Rádio Sim tem agora
os podcasts sempre actualizados, por isso pode ouvir aqui a sua história:

Espero que goste, um grande beijinho
Margarida
*

Margarida FS

21:49 (Há 20 horas)
para mim
☺
​Um beijinho








Portanto, no dia 11 de dezembro, às 17h45 no horário de Lisboa ( 15h45 no horário de Brasília), a primeira história enviada pela Karla, do 1º B, será lida na rádio SIM, em Portugal. Depois haverá um link no blog Histórias em 77 palavras, através do qual será possível acessar o áudio do programa. Coloco aqui após dia 11.12 o link para ouvir permanentemente a história.

Parabéns mais uma vez à Karla.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

História em 77 palavras

A aluna Karla, do 1º B, teve outra história publicada no blog Histórias em 77 palavras.

É este texto, atendendo ao desafio "greve na cozinha", em que  os participantes deviam escrever sobre eletrodomésticos e utensílios em greve. Leiam aqui e, se clicarem no título, vão ver a publicação lá no blog da escritora portuguesa Margarida Fonseca Santos.

Greve geral

Numa ótima tarde, Valentina tomou chá e foi trabalhar. Quando chegou lá, sentiu uma fome! Pegou um pão, colocou na torradeira. 
E então percebeu... A bela torradeira estava em greve! 
– Mas como isso?, disse Valentina, assustada. – Como vou comer?
Então ela pensou: – O fogão industrial, mas é claro!
Então ela foi. Quando chegou lá, também em greve! Ela tentou tudo. Não houve sucesso!
Chegando em casa, ela pronunciou interiormente: – Funcionem de volta!
Abriu os olhos e acordou.

Karla Cristina, 15 anos, Centro Educacional do Lago, Brasília, Brasil, prof Celina Silva Pereira
Desafio Escritiva nº 2 – greve na cozinha


Parabéns mais uma vez!
Lembrando das provas na próxima semana, desejo a todos bons estudos e muito êxito!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Dia da Consciência Negra

Hoje, 20 de novembro, comemoramos no Brasil o Dia da Consciência Negra.
É um dia para valorizar o negro, como componente fundamental na sociedade brasileira.
É comemorado hoje e não no Dia da Abolição da Escravatura - 13 de maio - para valorizar uma figura negra, que foi um líder quilombola, Zumbi dos Palmares, relembrado também em 20 de novembro.
Os alunos pesquisaram na sala de de informática sobre :
- Por que comemorar o Dia da Consciência Negra;
- Por que comemorar em 20 de novembro;
- Importância da cultura negra no Brasil;
- Heróis negros.
Em seguida, apresentaram seminário sobre esses temas dentro do título Dia da Consciência Negra.
O seminário é um gênero textual oral em que vários palestrantes discorrem sobre um tema na presença de um moderador.


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Mais duas histórias

Aqui estão mais duas histórias em 77 palavras.



De estimação 


                Tinha uma barata. Barata de estimação. Ela chamava-se Lelé. Gostava bastante dela. Cuidava-a muito bem. Era minha favorita. Era meu xodó.Todos daqui sabiam. Nada de matá-la. Avisava para todos.
                 Um dia esqueci. Meu amigo chegou. Assustou-se ao vê-la. E matou-a rapidamente. Fiquei muito triste. Nada de bichinhos. Mãe também estristeceu-se. Comprou outro animalzinho. Eu não aceitei.
                 Ela me convenceu. Então resolvi aceitar. Era um cachorrinho. Filhote, muito fofinho. Já gosto demais. Apelidei-o de Bacon. Meu Bacon!

Vanessa, 1º ano C


     Final feliz


                     Era uma vez. Um cachorro triste. Que andava feio. Todos riam dele. Todo o povo. Ele vivia triste. E tinha desejos. Viver em paz. Principalmente com amigos.
                     Um dia foi-se. Realizar seus desejos. Buscar bons amigos. Ele encontrou homens. Levaram-no ao veterinário. Que cuidou dele. E ficou bom. Voltou muito bonito. O povo aplaudiu. Pediram mil desculpas. Ele encontrou donos.
                     Cuidaram dele bem. Foi muito respeitado. Então foi embora. Viver como família. Teve muitos filhotes. Final feliz!

José Francisco, 1º ano C




terça-feira, 17 de novembro de 2015

Primeiras histórias em 77 palavras


Inspirada pelo blog da escritora portuguesa Margarida Fonseca Santos, lancei um desafio aos alunos: escreverem histórias de 77 palavras com frases de três palavras, sendo o fecho em duas palavras.
Uma das histórias enviei para publicação no blog e outras estou publicando aqui.
Vejam algumas, da turma 1º ano A:




Havia uma Cinderela. Que jogava cartas. Com seus colegas! Enquanto escutavam músicas. Se divertiam muito.
Porém, havia complicações. Uma bruxa má?! Sim, isso mesmo! Ela não gostava. Jogo era proibido. Assim como amigos. Dizia a bruxa. Era muito egoísta. Queria Cinderela só. Curtir a vida? Era um sonho. Bem, bem distante. Para essa Cinderela. O truco era? Tudo que tinha. Para passar tempo.
Foi-se embora Cinderela. Que vivia longe. Que tinha lá? Suas lindas amoras. Para alegrá-la.

Alice e Viviane - 1º ano A 


 Muito inesquecível

O dia escureceu. O mundo girou. Numa manhã chuvosa. Uma mulher surgiu. Ensopada , ela sorriu. Tinha um sorriso. Um lindo olhar. Uma bela silhueta. E vendo-a passar... O mundo parou. Aperto no coração. Eu me tremendo. Cessou a chuva. O ceú abriu. Me deu arrepio. A fiz parar. Meu coração disparou. Com tanto amor! Fiquei sem palavras. Foi muito inesquecível. Meu mundo mudou. Nós conversamos muito. Ela foi embora. O ceú fechou. A chuva voltou. Foi amor!

 Wallace - 1° A

Estava na escola. Chovia lá fora. Parecia tudo normal. Faltava alguma coisa. Ele não estava. Sinto sua falta. Aqueles lindos olhos. Seu jeitinho carinhoso. Sim, estava chateada.  Irei vê-lo amanhã?  Prefiro continuar aqui. Num mundo fechado. Onde ninguém entra. Muito menos sai. Afogando minhas mágoas. Ouvindo Demi Lovato. Parecia um sonho. Eu e ele.  Um amor proibido.Nosso amor diferenciava-se.  Mas é verdadeiro. Um amor correspondido. Porque não vivê-lo?  Sim, parece clichê. Mas é realidade. Estou apaixonada!

Gabriel - 1º A

Título e revisão da professora. Abraços!
Aguardo novas histórias chegarem.

Ah, a outra história foi publicada e podem achá-la aqui. Se clicarem nos títulos "Cinderela e a bruxinha (que era boa)" e "Cantiga de amigo", poderão vê-los no blog Histórias em 77 palavras


domingo, 15 de novembro de 2015

Histórias em 77 palavras

Conheci o blog da escritora portuguesa Margarida Fonseca Santos. Chama-se Histórias em 77 palavras e ali você encontra exatamente isto: histórias escritas em 77 palavras, que devem obedecer àquilo que foi proposto em alguns desafios.
Aparecem histórias escritas por participantes de vários países e já colaborei com algumas, como, por exemplo, com "Reinar sozinho", que, de acordo com o desafio, devia começar com a expressão "Nada mais fácil" e terminar com "Nada mais difícil".
Agora  propus que os alunos escrevam uma história com frases de três palavras, sendo a última de apenas duas palavras, que é outro dos desafios propostos. Falei com a escritora e ela ficou muito feliz em receber no blog uma dessas redações. Estou curiosa para ver as redações e escolher uma delas. Espero poder selecionar na terça-feira e colher a autorização do aluno e de seus responsáveis para solicitar a publicação no blog da escritora Margarida.
Vamos aguardar.

sábado, 7 de novembro de 2015

Arcadismo no Brasil

Chegamos ao último bimestre, estudando agora o Arcadismo, período literário que transcorreu na segunda metade do século XVIII e início do século XIX.
São os cenários junto à natureza, com pastores e pastoras, recriados pelos poetas a partir da Arcádia, região da Grécia Antiga.
No Brasil, é a época do sonho da independência, através da Inconfidência Mineira.
Tomás Antônio Gonzaga muito amou sua Marília, depois participou da Inconfidência e foi castigado com o degredo.
Aqui alguns sonetos desse autor do Arcadismo ou Neoclassicismo.